Ibitipoca - Mg

/
4 Comments
Esta é uma breve história sobre um vilarejo chamado Ibitipoca, um interiorzão lindo de Minas Gerais, mas antes umas dicas para quem quer conhecer esse maravilhoso lugar:


1-Cuidado com os sapos! Se você tem medo, não vá!
2-Não leve cartão de credito nem débito, leve dinheiro, se não tem, não vá!
3-Faça o possível para ir, em um dia de sol, se não, não vá!
4-Escolha bem sua pousada, se for ruim nas fotos, não vá!
5-Se você foi, e a pousada é ruim, espero que tenha levado twister para se divertir!
6-Se você quiser ir a Ibitipoca, mas não no Parque Estadual, não vá!
7-Se você não gosta de vilarejos não vá!
8-Se sua vida é um celular, esqueça, não vá!
9-Se você não tem uma pessoa pra ir com você, não vá sozinho!
10-Se você foi e não gostou, Não volte!

Agora podemos começar, estrelando: Eu, Diogo, Jorge e Victor. Saimos de Volta Redonda- Rj, no dia 17-10-2008 um dia chuvoso, em uma sprinter em direção a Ibitipoca, todos externando a vontade de conhecer o desconhecido, deram algumas horas de viagem (muitas horas) e o engraçado que já estávamos em Minas Gerais, o que não é engraçado é que faltavam muitas horas de viagem ainda, paramos em um bar, pelo menos tinha banheiro, mas nem preciso dizer o estado dele né. O Victor resolveu comprar um salgado desse lugar, digamos que era um salgado petrificado do dia anterior (acho que isso que afetou ele a viagem inteira).
Enquanto esperávamos o sanduíche do Diogo ficar pronto o pessoal da van queria ir embora e quase nos deixaram para trás, passadas algumas horas (muitas) chegamos a Ibitipoca, todos devem ter agradecido por ter chegado, pois a gente só falava besteira o Diogo falando de alien e eu do meu teletranporte e o Jorge dormindo, ele não quis imitar o Silvio Santos e o Victor, a Samara do chamado, tentava dormir, devemos ter chegado umas 2 horas da manhã (todos empolgados, é verdade!) fomos nos aventurar nessa cidade, quer dizer, vilarejo para tentar arrumar um prato para cortar limões, o velinho da loja de coisas caras de Ibitipoca que funciona de madrugada queria cobrar R$ 9 por pratos de plástico, pensamos na hora: “Vamos vender pratos de plástico em Ibitipoca no preço normal e vamos ficar ricos!”, pois bem não compramos e fomos a um restaurante mais a frente e conseguimos um prato de papel.
No caminho de volta encontramos um sapo morto, esmagado, triturado.
Depois de nos divertir na pousada maravilhosa em que ficamos, reclamaram do nosso barulho voltamos para rua, isso umas 3 horas da manhã, fomos a um bar que se chamava esquina de alguma coisa, tava tocando reggae se não me engano, talvez me engane sim, não estava ninguém muito bem, mau humor de viagem longa, depois dos limões sabe como é né. O Victor falava tão alto que eu não conseguia entender o que ele estava falando, não vem ao caso que o Diogo derrubou cerveja em mim né tudo bem, ah nao esquecendo: o preço da boemia nesse local era o preço normal! Enfim acabou o dinheiro e fomos nos preparar para a caminhada de horas e horas no Parque Estadual do Ibitipoca.















Nem conto o que aconteceu de manhã, não só eu como todas as pessoas, já grandes colegas de viagem, bateram na porta do quarto do Diogo e do Jorge para eles acordarem, em vão, porque será? É eles perderam o melhor de Ibitipoca, o bom é que estava com um pouco de sol, enfim eu e o Victor fomos, ao chegar no parque fizemos a parte de trilha das cachoeiras e grutas como a Gruta do coelho, ponte de pedras, resumindo foi muito lindo e muito legal recomendo a todos conhecerem esse parque, pois é lindo mesmo como a maioria das coisas que estão no Brasil,não esquecendo que o restaurante tem uma vista linda!
Ao voltarmos para a cidade, quer dizer, vilarejo. Fomos conhecer a imensidão do lugar e encontramos duas pessoas em um bar, pessoas que não encontraríamos em Ibitipoca: O Jorge e o Diogo! (Com cara de sono, isso umas 3 da tarde), na expectativa de chegar o tão esperado Lual, que dizem eles que foram para lá só por causa do lual, e diz as palavras sabias do Faníbio: “não acredito que vocês vieram só para o lual”, é... palavras sabias. A noite chegou e a hora de ir para o lual também, para fazer mais um pouco de hora, comemos em um restaurante, recomendo também, mas não lembro o nome, só sei que é de massas e aceita Visa! Quando achamos que tava na hora, não estava, realmente não estava, pensamos: “ será que esse é o lual? Ou entramos no lugar errado?” estávamos no lugar certo pois encontramos o pessoal da pousada, bom eu digo uma coisa: O que importa é estar com os amigos, como um velho ditado diz: “ não importa o lugar, e sim a companhia” dito e feito! Foi admirável, nós cariocas se divertindo em um lugar com uma banda “maravilhosa” e bastante “cheio”. Claro que tem explicação: Amigos! Rimos e falamos besteira, muita besteira do tipo: “eu jogo no seu time também”, “apertei a bunda dele também” palavras de homens, é... amigos! Como o horário de verão começou naquele dia, perdemos uma hora do nosso dia.
Ultimo dia de Ibitipoca e acordei super-empolgada para voltar para o Parque dessa vez com o Diogo e o Jorge, o Victor ficou dormindo com o Rexona.
O tempo estava terrivelmente nebuloso:
















Não dava para enxergar nada a frente, mas como a esperança é a ultima que morre fomos para a parte do pico do Pião, por acaso sabendo que não ia dar para enxergar nada lá em cima, e ainda ter que voltar pelo mesmo tortuoso caminho, de lama, plantas, e cobras não esquecendo que não dava para enxergar muita coisa, porem foi divertido como eu disse anteriormente, o que importa é a companhia (humor negro?)! Como sabíamos não chegamos ao pico do pião, mas fomos na gruta mais legal de todas, a gruta do pião (a gente só tinha uma lanterna, a do filho do Fanibio) fomos desbravar o escuro !Lembrando que o Filho do Fanibio que nos guiou (ele tem 7 anos acredita?)Não deu pra ver nada direito pelo fato de não termos lanterna, mas pode ter certeza foi incrível! Voltamos mais rápido do que imaginávamos.
Enfim nossa viagem a Ibitipoca se encerra com a gente voltando sem perturbar ninguém na van (é verdade!) dia 19-10-2008, bom essa história ficará em nossas mentes, e em piadinhas por um bom tempo!
Ps: Não falei muito de sapo, "nao éé?" ,mas tinha muitos !!!


Não é poSilvio !!!!

Até a próxima!


You may also like

4 comentários:

Lari disse...

1-Cuidado com os sapos! Se você tem medo, não vá!
2-Não leve cartão de credito nem débito, leve dinheiro, se não tem, não vá!
3-Faça o possível para ir, em um dia de sol, se não, não vá!
4-Escolha bem sua pousada, se for ruim nas fotos, não vá!
5-Se você foi, e a pousada é ruim, espero que tenha levado twister para se divertir!
6-Se você quiser ir a Ibitipoca, mas não no Parque Estadual, não vá!
7-Se você não gosta de vilarejos não vá!
8-Se sua vida é um celular, esqueça, não vá!
9-Se você não tem uma pessoa pra ir com você, não vá sozinho!
10-Se você foi e não gostou, Não volte!


Huhuhsahusahusahusahuashuas
Depois disso só digo uma coisa: Ainda bem que eu não fui!

Susana disse...

nhaaa
pode deixar q vou seguir as instruçoes!!! =P
bjinhuL
^^

Diogo Oliveira disse...

Não "É posilvio"! kkkkk
Ibitipoca realmente ficou na memoriaa... ioaeuoeuoieuoeaoiae! isso pq voce pegou leve loou, nao foi só isso ae naao kkkk!
Que diga o JJ!
Mas ae, o importante é a compania mesmo, não importa onde, nem quando, nem como, mas sempre me lembrarei de voces, e doo inigualavel fim de semana em IBITIPOCA!!!!

Victor disse...

Realmente vc pegou leve iuhaUIHAUIa
mas muito boa sua memoria, foi um fds incrível , morro de saudades.
Adorei o post,
e correção eu não sou carioca ou paulistano UIAHuihAUia